Lenine Guarani | Kuarup
Lenine Guarani

Lenine Guarani

    Curtiu Lenine Guarani?

Lenine Guarani Lasevicius e Chalar da Silva

 24/8/1988 – Rio de Janeiro – Rio de Janeiro

Filho mais novo do cantor Taiguara, o músico e compositor Lenine Guarani nasceu no Rio de Janeiro, no dia 24 de agosto de 1988. O nome foi sugerido pelo pai, pela admiração que tinha por Lênin, líder da revolução soviética. O Guarani está presente no nome como forma da família homenagear seus antepassados, os índios. A palavra vem do tupi-guarani e quer dizer guerreiro. Influenciado pelo pai, que escutava em casa, músicas de Vinicius de Moraes, Cartola, Toquinho e Baden Powell, Lenine passou a admirar estes grandes mestres da música popular brasileira.

Sua lembrança de criança era ver vários artistas frequentarem sua casa no Rio de Janeiro para ensaiar, tocar e conversar com o pai. Aos seis anos acompanhou Taiguara nas gravações de Brasil Afri, seu último trabalho, lançado em 1994. Em 1996 mudou-se para São Paulo, após a morte do pai, para viver com sua avó materna. Lenine começou estudar violão por curiosidade e influencia de amigos e foi ter aulas de música durante um ano e meio no CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical), escola de música surgida nos anos 70 e dirigida pelo grupo Zimbo Trio.

Fã de bandas de rock dos anos 90 e influenciado por MPB, Lenine começou a tocar com jovens músicos e resolveu montar alguns grupos para se apresentar em bares. A primeira banda que montou foi Pra Que Lado Fica Meca, dedicada à música popular brasileira e cover de clássicos e sucessos internacionais. Seu primeiro show ao vivo foi no Bar do Chico, tradicional ponto musical no bairro da Saúde, na capital paulista. Após assistir Maria Gadú em espetáculo que marcava a volta da cantora de uma viagem pela Europa, conheceu Camila Wittmann e Toni Ferreira, artistas que já tocavam música popular brasileira na noite e tinham muita experiência de palco e shows. O encontro e a amizade com os músicos foram decisivos para lhe abrir novos horizontes e se apresentar em festivais de música.

O Quinta Dissonante foi o grande projeto musical que participou e lhe deu experiência. Criado por Toni Ferreira, Camila Wittmann, Bárbara Rodrix e Bruno Piazza em 2009, o espetáculo itinerante era destinado ao encontro de músicos, cantores e compositores amigos para tocarem e se divertirem. Convidado pelos idealizadores, Lenine se apresentou em várias edições do projeto que seguiu por mais de um ano, percorrendo várias casas noturnas de São Paulo.

Com experiência em tocar e se apresentar na noite, Lenine começou a compor em 2007. Seus temas principais são canções que falam sobre relacionamentos e o cotidiano. A curiosidade de compor e fazer gravações caseiras no computador com outros músicos e amigos, despertou no artista a vontade de gravar um disco.

Lenine não se incomoda com a “pressão” de ser filho de Taiguara, porém avisa que a responsabilidade maior é tocar para uma plateia que tenha como convidados a sua família e músicos que conhecem o trabalho do pai.

No momento o cantor cumpre agenda de lançamento de seu primeiro trabalho.