O músico Tatá Sympa faz sua estreia pela gravadora Kuarup com disco João Brasileiro, primeiro álbum solo de sua carreira. Artista de formação erudita e popular, intérprete, compositor e instrumentista, nasceu em Caeté, cidade do interior de Minas Gerais. Trabalha com música regional e folclórica há mais de trinta anos e participações em mais de 50 discos, tocando, cantando ou dirigindo e faz uma leitura própria entre o regional e a MPB. Desde cedo mostrou talento para a música, começou a estudar violão aos seis anos de idade e logo começou a tocar nos corais de igrejas. O trabalho passeia por ritmos mineiros como o cateretê em Menininha, o congado e o reisado de Bem Vinda, se misturam com o xote nordestino de Asa do Vento, com a participação da cantora Laura Souza além da canção Maria da Cidade e Sertão de Zé Alexandre e Chico Lobo. O toque moderno vem da música Berrante, canção inédita de Zeca Baleiro com letra de Sérgio Natureza que recebe a participação especial do artista maranhense. Em arranjos acústicos cheios de engenho onde transbordam violas, acordeons e pianos, ornando o canto emocionado e aberto, Tatá Sympa desfia um belo rosário de canções, toadas, xotes e modas, ligando o Nordeste às Gerais, o norte ao sul do Brasil. O disco que celebra a brasilidade da música brasileira em vigorosas interpretações deste tenor com um pé no canto lírico e o resto do corpo e da alma no canto popular traz também as participações do pianista Robério Molinari em Senhorinha e do violeiro Chico Lobo em Cantiga de Beira D’Água, que assina também a produção e direção musical do trabalho.

Voltar