O álbum Tuia, Ao Vivo e Só que estreia nas plataformas digitais pela produtora e gravadora Kuarup é o segundo disco ao vivo da carreira do cantor e compositor Tuia, sendo o primeiro no formato voz e violão. O disco que traz canções em formato intimista com acústica "folk" foi gravado com versões exclusivas de várias músicas e fases da carreira solo de Tuia entre 2010 e 2020 em São José dos Campos, no interior de São Paulo, em abril de 2021 no estúdio AS.

O registro foi feito em uma única sessão para evidenciar a delicadeza e aspereza do violão de aço e a interpretação doce e rasgada do músico Tuia. São nove faixas ao todo com a inclusão de músicas que não são muito tocadas nos shows com a banda por terem um estilo mais intimista, caso das canções: À Mexicana, música do primeiro disco de 2010 que tem uma influência flamenca misturada com a música regional, Bar de Beira, De Repente, canção inédita que traz uma pegada mais pop folk atual e a recente Flores da Manhã, parceria com Guarabyra, canção lançada como single e que conta com a participação de Zeca Baleiro.

O destaque fica por conta da versão do clássico de Rolando Boldrin, Vide Vida Marvada, onde Tuia carrega na emoção e faz das melodias líricas e caboclas de Boldrin, um folk rock com pegada poderosa aviolada. A ideia da gravação que recebeu registro em vídeo é inspirar e formatar um novo show nessa pegada mais crua para evidenciar o lado folk e rock rural, porém intimista, que deve ser iniciado em 2022 em paralelo ao lançamento do novo disco de estúdio com a sua banda, que já está pronto, chamado Horizonte em Queda Vertical, com previsão de lançamento para o segundo semestre.

Voltar