Canta Inezita é o nome do álbum que homenageia a cantora, atriz, apresentadora, violonista, professora e folclorista Inezita Barroso, uma das principais personagens da história da música popular brasileira. Defensora da cultura e das raízes da música sertaneja e caipira a artista ganha registro fonográfico de seu eterno repertório através de gravação de espetáculo ao vivo reunindo intérpretes de diferentes estilos e gerações no teatro do SESC Santo André, em São Paulo, nos dias 17 e 18 de agosto de 2018. O evento que recebeu direção musical do violonista Paulo Serau, acompanhado de um sexteto versátil de músicos, apresentou as canções com novos arranjos para celebrar a obra de Inezita Barroso. A tradicional dupla As Galvão, a performática Maria Alcina, uma das maiores compositoras da nova geração, a cantora Consuelo de Paula e o jovem violeiro Claudio Lacerda integram o time que relembra as melodias da apresentadora do programa Viola, Minha Viola pela TV Cultura. Com seleção musical inspirada no cancioneiro preferido de Inezita Barroso o disco lançado pela produtora e gravadora Kuarup traz clássicos como Viola Quebrada canção do poeta modernista Mário de Andrade, Ronda de Paulo Vanzolini, Colcha de Retalhos de Raul Torres, Cuitelinho de Antonio Xandó e Paulo Vanzolini, O Menino da Porteira de Teddy Vieira e Luizinho, eternizada pelo cantor Sérgio Reis, Prenda Minha, do folclore popular, música que ganhou interpretação marcante de Nara Leão, Marvada Pinga de Ochelcis Laureano, Cheiro de Relva de Dino Franco e José Fortuna, Beijinho Doce de Nhô Pai e fechando o CD com Lampião de Gás, canção de Zica Bergami, eternizada por Inezita. A produção do álbum que traz todas as letras das canções e fotos de Inezita Barroso no encarte é assinada pelo jornalista e produtor Thiago Marques Luiz com mixagem e masterização do respeitado engenheiro de som José Luiz Costa (Gato) e projeto gráfico realizado por Rosana Alencar Ribeiro. .
Voltar