SHOWS E EVENTOS | Kuarup

SHOWS E EVENTOS

Contrate shows e eventos corporativos com os artistas da Kuarup, a mais tradicional gravadora independente do Brasil, com dois Grammy Awards. Kuarup: nós tocamos o Brasil.

Passe o mouse sobre o nome do artista que deseja maiores informações.

Para solicitar um orçamento clique no botão “PEÇA UM ORÇAMENTO” e preencha o formulário ou entre em contato através do nosso telefone: (11) 2389-8920.


  •    Alice Caymmi
    • Alice Caymmi

      Alice Caymmi

      A cantora e compositora Alice Caymmi , neta de Dorival Caymmi compõe desde os 10 anos e começou a cantar pra valer aos doze em participações especiais nos shows de sua tia Nana Caymmi e no trio elétrico da cantora Margareth Menezes além dos espetáculos de seu pai, o músico, compositor e instrumentista Danilo Caymmi.

      Diamante Rubi, sua primeira composição gravada, por Nana Caymmi em seu último disco, Sem Poupar Coração. Com ela cantou para 2 mil pessoas no VIVO RIO em março de 2012. As experiências mais marcantes da intérprete de 23 anos no palco foram o encerramento dos Jogos Panamericanos de 2007, ao apagar a pira olímpica, e a participação na gravação do programa Som Brasil Dorival Caymmi, em 2008, interpretando Nem Eu e Sábado em Copacabana.

      Com canto e voz de timbre raro, interpreta letras românticas e densas de um vasto repertório além de canções próprias. Lançou seu primeiro CD homônimo pela Kuarup Música no final de 2012 e atualmente viaja com seu show de divulgação do disco.

      peça um orçamento

  •    Augusto Martins e Marcel Powell
    • Augusto Martins e Marcel Powell

      Chico Lobo

      Augusto Martins e Marcel Powell apresentam o show Zé Kéti, violão e voz.

      Marcell Powell, violonista, arranjador e herdeiro de uma tradição que o mundo já reconhece: o violão brasileiro de Baden Powell corre em suas veias. Augusto Martins é um carioca de timbre grave, amplitude tonal, elegância nas improvisações que soube mixar o suingue das rodas de samba com o classicismo das aulas de canto.

      Juntos injetam uma sonoridade muito original e paradoxalmente respeitosa dessa obra irretocável. Nela o cantor carioca e o violonista franco brasileiro passeiam com raro refinamento e desenvoltura.

      Sucessos de Zé Kéti ou canções menos conhecidas do grande público delineiam um show extremamente emocionante e sensível. “A voz do morro”, “Madrugada”, “Diz que fui por aí” e “Leviana” são apenas alguns exemplos do que será mostrado.

      peça um orçamento

  •    Bárbara Leite
    • Bárbara Leite

      Bárbara Leite

      Formada em Música/Violão pela Universidade Federal de Ouro Preto, a violonista, cantora, compositora e arranjadora, traz em sua trajetória a influência do Samba, Choro, Jazz, Rock, Música Erudita, Gospel e Música Popular Brasileira. Mineira, nascida em 14 de agosto de 1983 em Santa Bárbara – MG teve sua iniciação musical aos nove anos de idade. Em 1997, aos 14 anos, inicia seus estudos de Guitarra elétrica como autodidata.

      No ano de 2004 ingressou na Universidade Federal de Ouro Preto onde estudou música até o ano de 2008. Em 2010 lança seu primeiro disco (independente),onde esbanja versatilidade e muito bom gosto nas dez faixas, que misturam ritmos regionais brasileiros, samba, soul music e rock. Atualmente trabalha em seu segundo Cd, que será lançado pela gravadora Kuarup.

      Em seu show, a cantora e violonista que já participou de vários festivais e mostras musicais, interpreta canções autorais e grandes clássicos da MPB, demonstrando muita competência e carisma durante suas performances.

      peça um orçamento

  •    Bruna Moraes
    • Bruna Moraes

      Bruna Moraes

      Bruna Moraes, jovem cantora e compositora, destaca-se por sua genuína musicalidade e maturidade poética. Interpreta canções com veracidade, força e sofisticação recebendo elogios de grandes artistas da MPB, como Tetê Espíndola, Zé Luiz Mazziotti e o compositor Guinga, que declarou certa vez: “Um monstro da música popular brasileira!”

      Aos 14 anos, em 2009, Bruna fez seu primeiro show ao lado de Zé Luiz Mazziotti, do maestro Roberto Sion e da Orquestra Jovem Tom Jobim, no memorial da América Latina. No mesmo ano, participou de seu primeiro festival de música, o SVII Certame da Canção em Tatuí, onde defendeu a faixa Chorei Num Samba, em parceria com Ítalo Lencker, recebendo o prêmio de 4º lugar.

      Atualmente, está em estúdio, gravando seu primeiro disco.

      peça um orçamento

  •    Bruno De La Rosa
    • Bruno De La Rosa

      Bruno De La Rosa

      Excepcional violonista, o cantor e compositor Bruno De La Rosa, estréia com trabalho autoral aprimorado e releituras de clássicos da MPB. Seu show traz o repertório do primeiro CD com melodias de sua autoria e composições de grandes nomes da música brasileira, como Toquinho e Renato Teixeira, que participaram da gravação de seu disco.

      Autodidata, há muito domina o instrumento, além de compor e cantar com igual competência. Conhecedor da música brasileira, Bruno De La Rosa duvida dessa história de fazer música hoje sem conhecer o que já foi feito no passado e o que está sendo feito agora.

      Bruno escreveu o Songbook Toquinho (Lumiar/Vitale), editado em 2011. No padrão criado por Almir Chediak (1950-2003), o livro traz transcrições das gravações originais de 62 músicas, além de trechos inéditos em um minucioso trabalho de transcrição de acordes e partituras, feito por Bruno de La Rosa e sob a supervisão do maestro Roberto Votta. Em um mês de lançamento alcançou a posição de songbook mais vendido e o segundo livro mais comprado da editora.

      peça um orçamento

  •    Chico Lobo
    • Chico Lobo

      Chico Lobo

      O Violeiro Chico Lobo trabalha com diversas afinações. Entre essas: "Rio Abaixo" - que é a viola de beira de rio, do Cerrado, a viola dos toques mágicos; "Cebolão" - que emociona, faz chorar por sua sonoridade. Em todos os tons, a viola e o canto de Chico Lobo brindam e transportam o público, para o universo das festas de viola.. Com sapateados, palmeados, brincadeiras e cantos em conjunto. Sobretudo, um show encantador de brasilidade. Sem preconceitos e com gosto surpreendente de: “quero mais”!

      Chico Lobo traça um repertório exclusivo em um percurso através da cultura popular dos ritmos genuínos das Folias, catiras, reisados, batuques, modas, cateretês, lundus e muito mais. Além de preciosos toques melódicos de sua viola.  E seus “causos” que fazem compreender a beleza da face do povo brasileiro: seus valores, sua identidade. O que proporciona um mergulho na forte identidade cultural de um Brasil tão rico feito de tantos brasis.  Simultaneamente, encantador que leva o público a dançar, cantar e se divertir!

      peça um orçamento

  •    Fernanda Cunha
    • Fernanda Cunha

      Fernanda Cunha

      A cantora Fernanda Cunha apresenta um repertório de musica popular brasileira e vem conquistando o publico de vários países.

      Começou a carreira em 1997 no Rio de janeiro, e desde então tem se apresentado no Brasil e em importantes festivais de jazz da Europa e da America do norte.

      Em 2012 a cantora está celebrando 15 anos de carreira, e comemora com o novo CD "Coração do Brasil", acompanhada por músicos e amigos: Cristóvao Bastos(piano), Jorjão Carvalho(baixo), Ze Carlos(violão e guitarra), Jurim Moreira (Bateria) e participações especiais de Sueli Costa(piano), Camilla dias(piano), Marcio Hallack(piano) e Tom Szczesniak (acordeon).

      No reperório estão compositores como Tom Jobim, Haroldo Barbosa, Antonio Adolfo e Nelson Wellington, Ivan Lins e Vitor Martins, Daniel Gonzaga, Sueli Costa e Luiz Sergio Henriques, Marcio Hallack, Noel Rosa e uma composição de Fernanda em parceria com Camilla Dias.

      peça um orçamento

  •    Giovanna Farias
    • Giovanna Farias

      Giovanna Farias

      Giovanna Faria, filha do músico e compositor Vital Farias, a artista paraibana já sabia desde os dois anos de idade que seria uma cantora.  A primeira apresentação profissional aconteceu em 1984, no teatro Castro Alves, em Salvador, como convidada de seu pai na primeira apresentação do projeto Cantoria, ao lado dos músicos Elomar, Geraldo Azevedo e Xangai.

      Autodidata, Giovanna Farias se considera uma cantora universal sem preconceitos, fronteiras ou barreiras musicais. Uma cidadã do mundo a serviço da arte, educação e cultura. Ao lado de seu pai, Vital Farias, percorreu diversas capitais brasileiras entre 1984 e 2000, como convidada do músico em seus espetáculos itinerantes pelo país. Acredita que a música muito mais se sente do que se entende.

      A artista participou de obras dos compositores Acyr Guimarães, Gilvan Santos, Johnny Maestro e Fernando Guimarães.

      Seu show apresenta músicas do seu primeiro CD e também suas variadas influências. Tornando assim um repertório para diversos tipos de públicos.

      peça um orçamento

  •    Graziela Medori
    • Graziela Medori

      Graziela Medori

      Graziela, paulistana, desde muito cedo, escutou, respirou e cantou música. Filha da consagrada cantora Claudya e do instrumentista Chico Medori, aprendeu a cantar quase tão cedo quanto aprendeu a falar. Começou profissionalmente na música aos 16 anos, quando começou a fazer apresentações em shows e em programas de rádio e televisão.

      Lançou seu primeiro CD em 2011, “A Hora é Essa”, e está na pré-produção do seu segundo disco.

      Seu show a linha do seu disco com uma mistura de ritmos e levadas, acompanhada de grandes músicos. Graziela tem se apresentado com esse repertório do disco que esta imperdível e ao mesmo tempo tão elogiado pela crítica, exatamente por não se adequar apenas a um estilo e sim explorar tantos universos que o Brasil nos proporciona musicalmente.

      Seu show a linha do seu disco com uma mistura de ritmos e levadas, acompanhada de grandes músicos. Graziela tem se apresentado com esse repertório do disco que esta imperdível e ao mesmo tempo tão elogiado pela crítica, exatamente por não se adequar apenas a um estilo e sim explorar tantos universos que o Brasil nos proporciona musicalmente.

      Além do repertório do disco a cantora interpreta Marina Lima, Dominguinhos, Criolo e Raul Seixas.

      peça um orçamento

  •    Henrique Cazes
    • Henrique Cazes

      Chico Lobo

      Henrique Cazes começou a tocar violão com seis anos de idade. Gradativamente foi incorporando o cavaquinho, o bandolim, o violão tenor, o banjo, a viola caipira e finalmente a guitarra elétrica, sempre como autodidata.

      Estreou profissionalmente em 1976 com o Conjunto Coisas Nossas. Em 1980 passou a integrar a Camerata Carioca, onde trabalhou em contato direto com dois músicos que o influenciaram muito: o bandolinista Joel Nascimento e o maestro Radamés Gnattali.

      Em 1988, Henrique iniciou sua carreira de solista de cavaquinho, com o lançamento de seu primeiro disco "Henrique Cazes" (MusiCazes). Como solista lançou ainda vários discos e se apresentou no Japão, Europa e Estados Unidos.

      Nos últimos anos, Henrique Cazes tem se dedicado a projetos que ampliam as fronteiras do Choro como o disco “Bach no Brasil”, a série “"Beatles ‘n'’ Choro"” e o recente CD “"Tudo é Choro”, que mostra músicas de vários países, que trazem parentescos históricos com o estilo.

      Entre os projetos de shows estão: Beatles'n Choro, Garoto & Pinxiguinha, Henrique Cazes Quarteto, entre outros.

      peça um orçamento

  •    Lenine Guarani
    • Lenine Guarani

      Lenine Guarani

      O cantor e compositor carioca Lenine Guarani faz sua estreia em disco pela gravadora Kuarup. Morando na capital paulista desde a morte de Taiguara, seu pai, em 1996, o artista de 23 anos, que nasceu no Rio de Janeiro, começou a carreira cantando em bares da noite paulistana. O jovem músico se reuniu com o produtor e contrabaixista Pedro Baldanza, que tocou com grandes artistas da MPB como Elis Regina, Ney Matogrosso e Zizi Possi, para pesquisar o vasto acervo de canções brasileiras, acrescentar suas composições e selecionar o repertório do CD, que é a base de canções do seu show.

      Com músicas próprias em Como Vai o Amor, composição que surgiu de um relacionamento amoroso, o artista traz as lembranças de uma paixão vivida e temas principais de inspiração do autor que falam sobre o cotidiano e relacionamentos.

      No show há releituras de músicas do seu pai Taiguara além de Vinícius de Moraes e Edu Lobo entre outros mestres da MPB.

      peça um orçamento

  •    Léo Versolato
    • Léo Versolato

      Léo Versolato

      Cantor e compositor, Léo está gravando seu primeiro disco autoral, com produção musical de Pedro Baldanza.

      O compositor sempre teve contato com a linguagem musical em seu cotidiano. Desde os cinco anos de idade o instrumentista é envolvido com a música. Na infância e adolescência estudou piano em conservatórios musicais e aulas particulares com professores renomados do meio artístico de São Paulo.

      Estudou também violão popular, o que lhe proporcionou conhecer e ter influências de compositores da música popular brasileira como Tom Jobim, Ivan Lins, Djavan, Milton Nascimento e todos os mineiros do Clube da Esquina, além dos Beatles, sua banda predileta.

      Em 2005, ao prestar concurso para a ULM (Universidade Livre de Música/Centro de Estudos Musicais Tom Jobim), elegeu como instrumento principal o contrabaixo elétrico. O estudo o levou a integrar a Orquestra Jovem Tom Jobim, dirigida pelo maestro e saxofonista Roberto Sion. Entrou no curso de composição e regência na Faculdade de Música Santa Marcelina e atualmente trabalha como produtor musical.

      No seu show, Léo Versolato faz uma viagem pela MPB e apresenta algumas canções autorais que estão serão lançados no seu primeiro CD.

      peça um orçamento

  •    Leopoldina
    • Leopoldina

      Giovanna Farias

      Intérprete e compositora da música popular brasileira, é uma das porta-vozes da nova geração de compositores.

      Co-Idealizadora e uma das revelações do projeto “RECICLO GERAL” – Mostra de Composições Inéditas de Belo Horizonte, em 2002, onde iniciou efetivamente sua carreira musical apresentando-se desde então em vários espaços culturais de Estado de Minas.

      No show Leopoldina, a cantora faz um resumo de seus 11 anos de trabalho, combinando canções que marcaram sua trajetória com outras de seu álbum mais recente (também chamado Leopoldina).

      O show apresenta unidade, através de arranjos que possibilitam a linguagem do encontro e dão à interprete uma sólida base, evidenciando assim, sua voz versátil e portentosa.

      peça um orçamento

  •    Luis Kiari e Matheus Vön Krüger
    • Luis Kiari e Matheus Vön Krüger

      Luis Kiari e Matheus Vön Krüger

      Luis Kiari e Matheus Von Krüger apresentam o show “Trinta – e tantas coisas”, um encontro entre os músicos com suas possibilidades musicais e poéticas.

      Com um repertório autoral, com temas que passam pela dimensão do ser, o amor, a existência e a paixão, num clima intimista e envolvente.

      Luis Kiari – paraibano, trás no violão e na voz, a melodia e a poesia a seu favor. Algumas de suas canções fizeram sucesso nas vozes de outros artistas, como “Linda Rosa” e “Quando fui Chuva”, gravadas por Maria Gadú.

      Matheus Vön Krüger, baiano de nascimento, traz na bagagem uma pluralidade de ritmos, característica marcante em suas músicas. Três CDs lançados e umDVD, se desta pela forma “singular” que se apresenta em cada um deles.

      peça um orçamento

  •    Luciana Pires
    • Luciana Pires

      Luciana Pires

      Uma das novas promessas da música popular brasileira, a cantora e compositora paulista Luciana Pires é nascida em Bauru. Com 22 anos, é dona de um timbre de voz diferenciado e já desponta como uma grande intérprete da MPB.

      No seu show estão canções consideradas pérolas da música popular brasileira como Samba do Perdão, música de Baden Powell em parceria com Paulo César Pinheiro, Menino Bonito, melodia de Rita Lee, Valsinha, composição de Vinícius de Moraes e Chico Buarque, e Teu Sonho Não Acabou, clássico dos anos 70 de autoria do cantor e compositor Taiguara.

      Luciana Pires mostra também o seu lado compositora em cinco canções: Você Vai Lembrar e Fim de Tarde Com Você, músicas que já são sucesso em seus shows, a faixa-título Deixe Com o Destino, além de Olhos Claros (que conta com videoclipe) e Chuva de Ilusão, com a participação da Orquestra de Câmara Paulista.

      Ela já gravou para um especial para o Canal Brasil, que contou com as participações especiais de Danilo Caymmi, músico, cantor e instrumentista, filho de Dorival Caymmi, e da compositora Sueli Costa.

      peça um orçamento

  •    Marco Aur
    • Marco Aur

      Marco Aur

      O músico mineiro Marco Aur faz sua estréia pela gravadora Kuarup, que traz para o seu público uma novidades: canções infantis.

      O show No Maior Pique apresenta letras interessantes que provocam as crianças, abrem espaço para bate-papo com alegria e ironia. O som das palavras, a palavra que vira canto, melodiada em ritmos brasileiros como o baião de Luiz Gonzaga, o repente nordestino, a balada ou o rockabilly sessentinha de Elvis Presley e Beatles. Canções que fazem doer o coração adulto e que tocam profundo nas grandes questões infantis. O projeto divertido e bem humorado do compositor e educador traz repertório diversificado, um verdadeiro caldeirão musical brasileiro, mas sem sabor de mexido.

      peça um orçamento

  •    Orquestra de Câmara Paulista
    • Orquestra de Câmara Paulista

      Orquestra de Câmara Paulista

      A história da Orquestra de Câmara Paulista se inicia no segundo semestre de 1995, quando a partir de convite feito por Aylton Escobar, Branco Bernardes organiza a Orquestra de Cordas da Universidade Livre de Música da Secretaria de Estado da Cultura

      As exigências de aprofundamento e expansão artística propiciaram a inclusão de instrumentos de sopro em 1998. A partir dessa fase, o grupo desvincula-se da Universidade Livre de Música e passa a se chamar Orquestra de Câmara Paulista, tendo como local de ensaios o Theatro São Pedro.

      Seu repertório procura trazer à luz obras menos conhecidas do grande público, tanto dos séculos passados como também obras contemporâneas. Primeiras audições do Requiem de Jean Gilles, da ópera Le Devin du Village de Jean-Jacques Rousseau e dos Quartetos de Ricardo Simões fazem parte de sua história.

      Por outro lado, a abordagem do repertório tradicional é resultado de uma cuidadosa pesquisa de interpretação histórica. Em seus anos de existência, a Orquestra de Câmara Paulista apresentou seus espetáculos em teatros, salas de concertos, centros culturais e espaços alternativos

      peça um orçamento

  •    PROJETO VINAGRETE
    • Projeto Vinagrete

      Projeto Vinagrete

      Vibrante e enérgico! Sinônimo de alegria e boa música, o Projeto Vinagrete é conhecido por trazer o impacto e a força do samba refinado, aliado às sonoridades de gueto. Um show sem limites de influências. Na mistura, pitadas de Jazz, Funk e Baião. É a Música Pop Brasileira Contemporânea.

      Criado em 2006 com o lema Misturar é Preciso, o Projeto Vinagrete tem como objetivo inovar e resgatar a música popular brasileira.

      Além de seu forte trabalho autoral, é sempre convidado e lembrado pelas versões de grandes nomes da música brasileira em um ritmo mais acelerado e dançante. Muito de Chico Buarque, Tom Jobim, Baden Powell, Luís Gonzaga, Djavan, Carlos Lyra, João Donato, Tim Maia, Jorge Ben, Edu Lobo...

      Nos arranjos, o Samba-Jazz passeia por diferentes estilos: Samba-Rock, Samba-Funk, Gafieira, Forró, Bossa Nova e FunkSoul com interessantes pitadas de Rock, Blues e Salsa. Em cada show uma novidade ao público, que sempre retorna renovado para casa.

      Este ano seguem na finalização do seu 1º disco, que será lançado pela renomada gravadora KUARUP e continuam com shows vibrantes com temas que balançam o público, de Chico Buarque e dos Afro-Sambas de Vinicius de Moraes ao Funk de Tim Maia, misturando referências em todas as suas versões e composições com um time de músicos de primeira!

      peça um orçamento

  •    Zé da Velha & Silvério Pontes
    • Zé da Vellha & Silvério Pontes

      Chico Lobo

      Zé da Velha, o mais conceituado trombonista de choro em atividade, ganhou o apelido dos seus mestres Pixinguinha, Donga e João da Bahiana. Tocou com Jacob do Bandolim, Valdir Azevedo, Copinha , Abel Ferreira e Joel do Nascimento e junto com Paulo Moura animou muitos bailes de gafieira, levando nossa música a vários paises. Fez base dos discos de Beth Carvalho, Martinho da Vila e muitos outros. Silvério Pontes é filho de trompetista, nasceu apaixonado pelo instrumento tendo iniciado a carreira de trompetista aos oito anos de idade.Teve sua formação em banda de música no interior do Estado do Rio de Janeiro, sendo o único trompetista brasileiro da atualidade que se dedica ao Choro , gênero com uma linguagem brasileiríssima, tendo participado com vários artistas importantes da Música Brasileira como Tim Maia, Luís Melodia e outros tantos.A dupla é considerada pela mídia como a “MENOR BIG BAND DO MUNDO" pela sonoridade reproduzida pelos seus respectivos instrumentos.

      Da admiração e da amizade marcadas entre esses dois músicos,esse ano fazendo 25 anos de carreira, realizam shows em todo o território nacional.

      peça um orçamento